Modos Suaves

Os modos suaves de transporte aqui considerados – andar a pé e de bicicleta – vêm a sua eficácia nas deslocações de curta e média distância, e em complemento à utilização de outros modos de transporte, cada vez mais reconhecida.

Conforme avaliado na fase de diagnóstico do Plano de Mobilidade e Transportes para o Município de Torres Vedras, as deslocações a pé têm uma importância assinalável em várias zonas do município (a quota das viagens a pé no concelho é de 28%, sendo superior a 40% nas freguesias de Ponte do Rol e Ramalhal), o que, em parte, pode ser justificado pelo facto das viagens intrafreguesias representarem cerca de 63% das deslocações dos residentes.

Contudo, o peso também significativo das viagens de curta/média distância realizadas em automóvel (42% das viagens com duração até 5 min. e 54% das viagens com duração até 10 min. são realizadas em TI) demonstra que ainda existe um potencial de transferência de viagens dos modos motorizados (em especial do TI) para os modos suaves, bastante considerável.

Assim, o Município de Torres Vedras tem vindo a promover a realização de ações que contribuam para dinamizar a migração modal, nomeadamente na concretização de ciclovias e de equipamentos relacionados com a mobilidade ciclável, o sistema de Bike Sharing – Agostinhas, os estacionamentos para bicicletas e a melhoria das condições físicas dos corredores de circulação pedonal.

De bicicleta

A pé

A Câmara Municipal de Torres Vedras tem vindo a desenvolver uma política de mobilidade sustentável apostando, entre outros, no incentivo à utilização do uso da bicicleta.

O Plano de Mobilidade e Transportes de Torres Vedras – PMTTV prevê a criação de um conjunto de ciclovias privilegiando as áreas de interesse ambiental e urbano, nomeadamente aquelas que se encontram qualificadas pela Rede Natura, como é o caso da Ciclovia das Praias de Santa Rita e Santa Cruz.

Estão também em funcionamento, desde finais de 2008, as ciclovias do Barro e a das Praias sendo que a ecopista do Sizandro entrou em funcionamento em 2009.

O Plano de Mobilidade para o Município de Torres Vedras, define como objetivos a alteração modal do transporte individual dentro da cidade para os modos suaves, como alternativa de transporte urbanos.

 

A rede de ciclovias urbanas da cidade de Torres Vedras

Com a alteração recente do Código da Estrada – que inclui uma nova atitude perante este modo de deslocação suave – a rede de ciclovias urbanas da cidade de Torres Vedras está em remodelação. Assim, está a ser preparada a construção de uma rede estruturada de ciclovias urbanas a implementar na zona central da cidade.

Esta rede de ciclovias urbanas está estruturada para permitir a ligação entre as áreas habitacionais, de serviços e as principais áreas escolares. Esta é uma aposta do município que pretende que um considerável número de viagens casa-escola ou casa-trabalho se possa vir a realizar de bicicleta, o que resultaria na redução dos GEE e, consequentemente, em evidentes ganhos para a saúde pública e ambiental.

A bicicleta é considerada uma opção de transporte urbano rápida e flexível que contribui para a intermodalidade entre meios de transporte. É saudável, prática e acessível à maioria da população, sem consumo de combustíveis fósseis, sem emissões atmosféricas, com baixos níveis de ruído e ocupando um reduzido espaço público.

Ainda no âmbito da promoção da utilização do uso de bicicleta, a CMTV tem desde 2013 em funcionamento um sistema de bicicletas públicas partilhadas, num sistema de aluguer de bicicletas públicas – “Agostinhas”. A seleção do nome “Agostinhas” consiste numa homenagem ao ilustre ciclista torriense Joaquim Agostinho.

 

“Agostinhas” para utilização partilhada

As “Agostinhas” estão em 14 Estações de Bicicletas Públicas “Bike Stations” distribuídas pela Cidade de Torres Vedras, junto às escolas, áreas comerciais e serviços públicos, disponibilizando bicicletas standard a pedal e elétricas. Encontram-se também disponíveis bicicletas com cadeiras para crianças e cestos de transporte de pequenos objetos.

Está previsto para 2018 o alargamento da rede de Bike Stations, passando de 14 estações para 20 estações. Pretende o Município melhorar e facilitar o acesso dos cidadãos a este modo de transporte, tornando mais próximo das atividades desenvolvidas pelos cidadãos na cidade.

O acesso ao sistema de bicicletas partilhadas “Agostinhas” faz-se através de um cartão pessoal que pode ser adquirido mediante o pagamento de uma taxa de 10,00€, nos balcões da Câmara, Museu e Turismo, e tem a validade por um ano.

A utilização de bicicletas não tem custos para o utilizador e garante um seguro de responsabilidade civil.

Links Uteis

Rede de ciclovias de lazer

O Município de Torres Vedras também tem apostado em ciclovias para lazer, possibilitando aos praticantes uma experiencia de bicicleta, ao mesmo tempo que disfrutam de belas paisagens, num ambiente mais seguro e fora de estradas onde circulam automóveis.

A Ciclovia do Barro, com 3km, desenvolve-se próximo do ambiente urbano, aproveitando as áreas planas da cidade. Considerando-se o sentido de Sul para Norte, inicia-se no Barro, passa pelo Parque Verde da Cidade e termina na Expotorres. O traçado desta ciclovia acompanha maioritariamente a ribeira da Conquinha.

Inaugurada a 8 de junho de 2008.

Mapa

BREVEMENTE

A Ciclovia Santa Rita/Santa Cruz faz a ligação entre a Praia de Santa Rita e a Praia de Santa Cruz, através de uma via exclusiva para ciclistas, proporcionando uma observação fantástica da paisagem de dunas e arribas. O traçado tem uma largura média de 2,4 m e um comprimento total de 7.418 metros.

Inaugurada a 22 de setembro de 2005.

Mapa

BREVEMENTE

A Ecopista do Sizandro abrange uma extensão de 18,9 Km, com uma largura média de 2,5 metros e tem como objetivo principal acompanhar o traçado do Rio Sizandro. A solução preconizada visa garantir a execução do traçado mais favorável, com pouca inclinação, aproveitando a rede de caminhos rurais existentes, minimizando traçado em terrenos declivosos e aproveitando espaços naturais de maior qualidade cénica.

A Ecopista foi inaugurada em 10 de junho de 2009.

Mapa

BREVEMENTE

Andar a pé é a primeira forma de deslocação de qualquer ser humano, sendo por isso a forma mais económica e amiga do ambiente. O aumento de formas de deslocação mais tecnológicas, especialmente as poluentes, apesar de encurtarem distâncias, originam uma utilização exagerada para distâncias realmente curtas, inferiores a 1,5km.

O Município disponibiliza o Mapa Metro/Minuto da Cidade de Torres Vedras, com distâncias e tempos médios de deslocação a pé entre os principais pontos de referência da cidade, por forma a consciencializar todos das pequenas distâncias que nos separam dos serviços disponíveis na cidade. A mentalização de que todos temos de mudar a forma de nos deslocarmos é o primeiro passo para o fazermos correta e eficientemente sob os mais variados aspectos.

Para colmatar a falta de conhecimento sobre os possíveis percursos que se podem efetuar a pé dentro da cidade, apresentamos um mapa com os arruamentos pedonais, travessas e travessias, incluídas escadarias, as quais podem encurtar verdadeiramente o caminho entre os serviços da cidade.